Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Urgente: Antonio Anastasia vence eleição no Senado e será ministro do TCU

A disputa foi algo atípico; geralmente, há acordo e os senadores apenas chancelam a escolha, mas, desta vez, a decisão foi no voto
Urgente: Antonio Anastasia vence eleição no Senado e será ministro do TCU
Reprodução/TV Senado

O Senado acaba de escolher o senador Antonio Anastasia (PSD) como novo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

Na votação secreta e em cédula, Anastasia recebeu a maioria dos votos: 52. Kátia Abreu (PP) ficou em segundo lugar, com 19 votos. O terceiro colocado foi Fernando Bezerra Coelho (MDB), líder do governo Bolsonaro, que teve somente 7 votos.

Márcio Bittar (MDB), Luiz do Carmo (MDB) e Zequinha Marinho (PSC) não apareceram.

Anastasia, o primeiro dos três a se lançar candidato, era apoiado por Rodrigo Pacheco, que encerrou a sessão desejando “boa sorte” ao colega. No lugar de Anastasia no Senado, assumirá o atual diretor jurídico da Casa, Alexandre Silveira, também do PSD de Gilberto Kassab, como parte de um acordo que O Antagonista revelou ainda em junho.

Kátia tinha como um dos “cabos eleitorais” o senador Renan Calheiros (MDB). O PT, como noticiamos, também torcia pela senadora, uma vez que o primeiro-suplente dela é petista.

Bezerra correu por fora, acreditando que teria alguma força após garantir a aprovação de André Mendonça para o STF.

Os três senadores travaram uma disputa que parecia acirrada nos bastidores. Geralmente, há acordo e os senadores apenas chancelam a escolha, mas, desta vez, a decisão foi no voto.

Mais cedo, como noticiamos, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou as indicações de AnastasiaBezerra Kátia, que discursaram no colegiado e, mais tarde, da tribuna do Senado. Nas duas oportunidades, Anastasia, conhecido por seu perfil técnico e discreto, explorou seu currículo e se disse “vocacionado” para o serviço público.

Os três concluirão o atual mandato no Senado no ano que vem e, também por esse motivo, a aposta no TCU era tão alta.

A vaga em questão foi aberta após a antecipação da saída de Raimundo Carreiro, que ganhou a embaixada do Brasil em Portugal, em uma costura política para que Jair Bolsonaro tentasse ter mais um aliado no tribunal de contas.

O TCU é composto por nove ministros: seis são escolhidos pelo Congresso; dois são escolhidos pelo presidente da República entre os ministros-substitutos e membros do Ministério Público junto ao TCU; e o nono é escolhido livremente pelo presidente, com aprovação pelo Senado. Para chegar ao tribunal de contas, a Constituição fala em “idoneidade moral e reputação ilibada”. Mas há uma polêmica em torno desses pré-requisitos.

Ministros do TCU têm cargo vitalício e se aposentam compulsoriamente aos 75 anos. O salário é de R$ 37.328,65,​ mais uma série de benefícios, como férias de 60 dias por ano (sem contar o recesso de 30 dias) e apartamento funcional.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....