Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Parte da elite do funcionalismo acumula reajustes superiores à inflação

Cálculos do economista Bruno Carazza mostram que várias carreiras tiveram aumentos salariais acima do IPCA acumulado entre 1998 e 2021
Parte da elite do funcionalismo acumula reajustes superiores à inflação
Reprodução/TV Globo

Advogados públicos federais, procuradores federais, auditores fiscais, delegados, diplomatas e gestores receberam do governo aumentos salariais superiores à inflação entre 1998 e 2021.

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nesse período acumulou alta de 326,65% e os reajustes de algumas dessas categorias, que compõem a elite do funcionalismo, chegaram a até 609,9%. Os cálculos são do economista Bruno Carazza (foto), professor da Fundação Dom Cabral (FDC).

Parte das categorias decidiram paralisar os trabalhos nesta terça-feira (18) e estudam organizar uma greve geral a partir da segunda quinzena de fevereiro, se o governo não reajustar os salários em 28%. 

Veja o gráfico abaixo:

Grafico Bruno Carazza 628x353
Reprodução
Carazza afirmou que, embora seja verdade que os rendimentos desses servidores vêm sendo corroídos pela inflação no governo de Jair Bolsonaro, foram concedidos reajustes significativamente superiores à inflação para algumas dessas carreiras nas gestões de FHC, Lula, Dilma Rousseff e Michel Temer

“Não faz nenhum sentido conceder reajuste para a elite do funcionalismo público neste momento, com a crise econômica e social que estamos atravessando. O discurso dos servidores desconsidera que muitas das carreiras foram contempladas em governos anteriores com aumentos salariais acima da inflação”, disse.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....