Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Urgente: Rosa Weber arquiva inquérito sobre prevaricação de Bolsonaro no caso Covaxin

Investigações foram iniciadas após denúncias feitas pelos irmãos Miranda, durante depoimentos prestados à CPI da Covid
Urgente: Rosa Weber arquiva inquérito sobre prevaricação de Bolsonaro no caso Covaxin
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Após pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras, a ministra do STF Rosa Weber decidiu arquivar o inquérito instaurado para apurar a suspeita de crime de prevaricação envolvendo Jair Bolsonaro (foto) na compra da vacina indiana Covaxin.

As investigações tiveram como ponto de partida os depoimentos à CPI da Covid do funcionário do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda e do irmão dele, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), no ano passado.

Como mostramos com exclusividade,  o deputado federal Luís Miranda esteve pelo menos duas vezes com o presidente da República, ainda no fim de janeiro, e fez o alerta sobre indícios de irregularidades na compra da Covaxin em duas ocasiões.

Após as investigações da CPI da Covid, o governo federal cancelou a compra do imunizante fornecido pelo laboratório Bharat Biotech.

Em julho de 2021, a ministra havia determinado a instauração de inquérito para investigação das denúncias apresentadas à CPI da Covid, que indicam que Bolsonaro não tomou providências diante de suspeitas de ilegalidades na compra de um lote de 20 milhões de doses da vacina indiana.

Em sua manifestação ao STF, Aras alegou que não havia provas suficientes do crime para prosseguir com a investigação. Assim, coube a Rosa Weber apenas acatar as argumentações da PGR e determinar o fim do inquérito.

Prevaricação é quando um funcionário público é informado de uma irregularidade, mas retarda sua ação ou deixa de atuar para que ela seja apurada e punida.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....