Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

'Por conveniência', Queiroga confirma que contrato da Covaxin será suspenso

Marcelo Queiroga afirmou que apuração será feita internamente pelo Ministério da Saúde e pela Controladoria-Geral da União
Por conveniência, Queiroga confirma que contrato da Covaxin será suspenso
Divulgação/Bharat Biotech

O contrato firmado pelo governo Jair Bolsonaro para a compra da Covaxin será mesmo suspenso, segundo Marcelo Queiroga.

A decisão foi tomada depois que duas investigações sobre possíveis irregularidades no contrato foram anunciadas por Ministério da Saúde e Controladoria-Geral da União.

Na semana passada, O Antagonista revelou que o presidente da República havia sido alertado de possíveis irregularidades no contrato.

“Por conveniência, decidimos suspender o contrato, para que análises mais aprofundadas sejam feitas”, disse Queiroga, há pouco, em entrevista coletiva. O ministro também citou as dificuldades na aprovação do imunizante pela Anvisa.

Wagner Rosário, ministro-chefe da CGU, também participou da rápida coletiva e afirmou:

“Suspendemos por medida preventiva. Abrimos investigação preliminar na semana passada. O tempo de suspensão vai durar tão somente durante a apuração.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....