Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Urgente: PF prende ex-ministro e pastor ligados a "bolsolão do MEC"

Suspeitos de tráfico de influência e corrupção na liberação de verbas para prefeituras, Milton Ribeiro e Arilton Moura foram alvos de mandados de prisão
Urgente: PF prende ex-ministro e pastor ligados a “bolsolão do MEC”
Fotos: Luis Fortes/MEC

A Polícia Federal deflagrou agora de manhã operação que investiga o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro (foto) e os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, suspeitos de envolvimento no caso que ficou conhecido como “bolsolão do MEC

Ribeiro e Gilmar Santos já foram presos. Ao todo, estão sendo cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão em Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal, além de medidas cautelares como a proibição do contato entre os investigados.

O pastor Gilmar Santos, parceiro de Arilton, está entre os investigados.

Todos são suspeitos de integrarem esquema de tráfico de influência e corrupção na liberação de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para prefeituras. O esquema foi revelado pelo Estadão, em março.

Na ocasião, Bolsonaro saiu em defesa de Ribeiro e disse que botaria “a cara no fogo” por ele. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, afirmou que o ex-ministro provaria que é “uma pessoa honesta”.

Áudios divulgados pela Folha mostraram Ribeiro declarando que a prioridade aos pastores havia sido um pedido do próprio presidente Jair Bolsonaro. Em depoimento à PF, porém, ele negou o crime e disse que “não tinha conhecimento que o pastor Gilmar ou o pastor Arilton supostamente cooptavam prefeitos para oferecer privilégios junto a recursos públicos sob a gestão do FNDE ou MEC”.

Ribeiro deixou o governo Bolsonaro no final daquele mesmo mês, em notícia antecipada por O Antagonista.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....