Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

PSDB adia decisão sobre candidatura própria e pressiona por desistência de Doria

Os caciques querem que o ex-governador tenha uma espécie de "choque de realidade" e ouça de tucanos que a manutenção de sua pré-candidatura é risco ao partido
PSDB adia decisão sobre candidatura própria e pressiona por desistência de Doria
Reprodução

Após aproximadamente três horas de reunião, a executiva nacional do PSDB adiou a decisão relacionada à manutenção, ou não, de sua candidatura própria à Presidência da República.

A reunião foi convocada pelo presidente nacional da sigla, Bruno Araújo, após João Doria enviar uma carta em que cobra o cumprimento do resultado das prévias tucanas, após a cúpula tucana negociar com o MDB retirada da pré-candidatura do ex-governador.

O partido pressiona Doria a desistir de sua candidatura. Hoje, os integrantes da executiva nacional defenderam que, antes de qualquer deliberação sobre a manutenção ou não de uma aliança com o MDB, o ex-governador fosse ouvido.

Os caciques tucanos querem que o próprio Doria tenha uma espécie de “choque de realidade” e ouça de deputados federais e governadores que a manutenção de sua pré-candidatura é um risco a todo o partido.

“Seria um gesto de grandeza que o próprio João Doria possa construir uma saída para esse impasse”, disse o deputado federal Aécio Neves (MG). “Não é demérito nenhum [uma desistência]. Quantos viveram esse processo?”, declarou o parlamentar.

Como mostramos ao longo da semana, o ex-governador de São Paulo acusa a legenda de “tentativa de golpe”. Ele critica a decisão tomada pelas cúpulas do PSDB e MDB de contratarem pesquisas para definir uma candidatura única das duas siglas.

“A candidatura dele [Doria] atrapalha nos estados. Eu acredito que ele refletirá e vamos ter uma solução tomada pelo PSDB e não de forma indireta, sob subterfúgios, de uma pesquisa”, acrescentou Aécio.

“Vamos assistir amanhã [quarta-feira], em nome do PSDB, à apresentação dessa pesquisa, que não será publicada, ela não está registrada, mas servirá para compreensão interna. Mas a gente espera que antes disso tenha a oportunidade de algo tão importante quanto é o diálogo com o governador João Doria. Então, não sai [nesta quarta] o nome da terceira via”, disse o presidente do PSDB, Bruno Araújo.

Algo que foi falado ao longo do encontro é o receio de que a candidatura de Doria enfraquecesse o partido como um todo e que, ao final das eleições, o ex-governador ficará isolado em seu projeto pessoal de poder.

Do outro lado, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, também foi cobrado por aliados de Doria em relação às prévias do partido. Alguns tucanos falaram na reunião que era preciso “honrar a foto emblemática das prévias”.

“Doria precisa ser ouvido”, disse o tesoureiro da executiva nacional do PSDB, o empresário César Gontijo.

Na semana passada, as bancadas de deputados federais e senadores do PSDB divulgaram uma nota defendendo que Araújo avance “nas conversas com o MDB e o Cidadania buscando uma candidatura única”.

A articulação pró-MDB irritou o grupo de Doria, que passou a exigir da cúpula do partido a manutenção do resultados das prévias. O ex-governador, inclusive, cogita judicializar a questão junto ao Tribunal Superior Eleitoral.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....