Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Estudo preliminar sugere que 3ª dose de AstraZeneca oferece proteção contra Ômicron

Parte dos pesquisadores é da Universidade de Oxford; pesquisa foi divulgada no site da farmacêutica
Estudo preliminar sugere que 3ª dose de AstraZeneca oferece proteção contra Ômicron
Foto: lovini/Pixabay

Um estudo preliminar, encaminhado para publicação nesta quarta (22) e ainda não revisado por outros cientistas, sugere que uma 3ª dose da vacina da AstraZeneca oferece contra a Ômicron níveis semelhantes de proteção aos que a 2ª dose oferece contra a variante Delta.

Parte dos pesquisadores é filiada à Universidade de Oxford, que tem uma parceria com a AstraZeneca no desenvolvimento da vacina. O estudo também foi divulgado nesta quinta (23) no site da própria AstraZeneca.

“Os soros obtidos de indivíduos um mês após receberem a 3ª dose neutralizaram a variante Ômicron em níveis amplamente similares aos observados um mês após a 2ª dose contra a variante Delta”, diz o texto da farmacêutica.

O estudo usou amostras de sangue de 41 pessoas que receberam três doses da vacina da AstraZeneca e de 20 pessoas que receberam três doses da vacina da Pfizer.

“Em resumo, os títulos de neutralização contra Ômicron são aumentados após uma terceira dose de vacina, o que significa que a campanha para implantar vacinas de reforço deve adicionar proteção considerável contra a infecção por Ômicron”, escreveram os autores.

No Brasil, o Ministério da Saúde orienta que a dose de reforço deve ser “preferencialmente” com a vacina da Pfizer, sendo as vacinas da AstraZeneca e da Janssen também aceitas.

Leia mais:

Pesquisadores de Hong Kong afirmam que 3ª dose de Coronavac não protege contra Ômicron

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....