Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Após dizer que aguardava decisão da Anvisa sobre vacinar crianças, Saúde diz que 'vai analisar'

Ministério ainda precisa incluir crianças de 5 a 11 anos no PNI e comprar a versão pediátrica do imunizante da Pfizer
Após dizer que aguardava decisão da Anvisa sobre vacinar crianças, Saúde diz que vai analisar
Foto: Walterson Rosa/MS

O Ministério da Saúde acaba de informar a O Antagonista que “analisará a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre o uso de vacinas da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos na Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19”. A mensagem foi enviada por e-mail.

Ontem (15), a pasta disse aguardar a decisão da Anvisa “para avaliar a inclusão de crianças de 5 a 11 anos nos grupos vacináveis”.

Ou seja: estava aguardando, e agora vai analisar.

Em 16 de novembro, Marcelo Queiroga anunciou doses de reforço para todos os adultos. Para essa decisão, não ouviu a Anvisa. O ministro atropelou a agência, que naquele momento ainda não havia respondido a um pedido da Pfizer para incluir a 3ª dose na bula. Queiroga também atropelou a AstraZeneca e a Janssen, que ainda não haviam pedido à Anvisa a inclusão das doses de reforço nas bulas.

Para que a vacinação de crianças comece, o ministério precisa fazer duas coisas: 1) incluir as crianças de 5 a 11 anos no PNI, 2) comprar as vacinas específicas da Pfizer para crianças.

A vacina da Pfizer para crianças usa dose e formulação diferentes, e o Ministério da Saúde ainda não comprou essa versão. A vacina pediátrica é envasada em frasco com tampa na cor laranja, em vez da tampa roxa da vacina aplicada em adolescentes e adultos.

Leia mais:

Anvisa autoriza vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos; não há doses no Brasil

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....