Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Acusado de assédio sexual, presidente do Cremerj se afasta do cargo

Clóvis Munhoz foi indiciado pela polícia; caberá ao conselho decidir sobre cassação do registro de Giovanni Quintella, anestesista que estuprou uma grávida
Acusado de assédio sexual, presidente do Cremerj se afasta do cargo
Foto: Divulgação

O Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro anunciou na noite desta quinta-feira (21) que o presidente do órgão, Clóvis Munhoz (foto), decidiu se afastar do cargo, informa O Globo.

Munhoz, que tem 72 anos, é acusado de assédio sexual por uma técnica de enfermagem de 26 anos. Segundo a acusação, o médico disse à funcionária dentro do centro cirúrgico do hospital Glória D’Or frases “você é muito quente” e “se eu beijar o seu pescoço, você vai gozar rápido”. Ele foi indiciado pela 9ª DP, do bairro carioca do Catete.

A nota do Cremerj diz que o presidente do conselho decidiu se afastar e que será aberta uma sindicância para apurar a denúncia; afirma, ainda, que o órgão tem “repúdio por qualquer tipo de assédio e trabalha junto das autoridades para coibir essa prática antiética e criminosa”.

Caberá ao Cremerj votar a abertura de processo para apurar a conduta do anestesista Giovanni Quintella Bezerra, filmado por enfermeiras do Hospital da Mulher Heloneida Studart enquanto estuprava uma paciente grávida sedada. Quintella está preso e teve suspenso seu registro médico, que poderá ser cassado ao final do processo.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....