Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Arthur Lira merece um pixuleco para chamar de seu em 12 de setembro

A tramitação em regime de urgência do projeto do novo Código Eleitoral tem nome: picaretagem. E quem faz picaretagens é picareta
Arthur Lira merece um pixuleco para chamar de seu em 12 de setembro
Foto: Marcos Corrêa/PR

Arthur Lira tenta vender-se como político sério e responsável. Mas o fato é que ele é um dos comandantes da nau de insensatos em Brasília. O plenário da Câmara pode votar hoje o pedido para que o novo Código Eleitoral tramite em regime de urgência, como quer o presidente da Câmara.

Objetivamente, é preciso  que o novo código seja aprovado um ano antes da realização das eleições, como exige a legislação. Mas, subjetivamente, a urgência é outra. Trata-se de matar a possibilidade que Sergio Moro e procuradores da Lava Jato se candidatem a cargos eletivos no ano que vem. O texto da relatora Margarete Coelho, oriunda do feudo político do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, traz um puxadinho que impede a candidatura de juízes e integrantes do Ministério Público que tenham se afastado do cargo há menos de 5 anos.

A votação de hoje é de cartas marcadas. Ontem, como noticiamos, Arthur Lira comunicou na reunião de líderes da Câmara que colocaria a estrovenga de 371 páginas e 905 artigos em votação na próxima quinta-feira. De acordo com a Crusoé, “o líder do Novo, Paulo Ganime, acusou Lira de atropelar o regimento interno para fazer com que a proposta avance a toque de caixa. Interrompendo Ganime, Lira desdenhou do deputado, afirmando que a sigla sempre tenta serdo contra‘. O líder do Novo afirma que, de acordo com as normas do regimento, a proposta deveria ser submetida a uma comissão especial para ser discutida, com representação proporcional de todas as bancadas. Pelas normas, projetos que instituem códigos legais devem tramitar por até 40 sessões, com possibilidade de apresentação formal de emendas”.

Esse tipo de manobra tem nome: picaretagem. E quem faz picaretagens é picareta. Se fosse minimamente sério e responsável, o presidente da Câmara engavetaria o puxadinho inconstitucional da senhora Margarete Coelho. Como não vai fazer isso, Arthur Lira merece um pixuleco para chamar de seu nas manifestações de 12 de setembro.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....