Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Rússia pode aceitar Ucrânia na União Europeia, diz jornal

Segundo o Financial Times, acordo de cessar-fogo exige que ucranianos abandonem tentativa de entrar na Otan, mas não menciona "desnazificação" do país
Rússia pode aceitar Ucrânia na União Europeia, diz jornal
Reprodução/Twitter/@Danspiun

Nas negociações de cessar-fogo em andamento, a Rússia não está mais solicitando que a Ucrânia seja “desnazificada” e está preparada para permitir que Kiev se junte à União Europeia desde que o país permaneça fora da Otan, disseram ao jornal britânico Financial Times quatro pessoas informadas sobre as discussões.

Russos e ucranianos estão discutindo uma pausa nas hostilidades como parte de um possível acordo que envolveria a Ucrânia abandonar sua tentativa de adesão à aliança militar em troca de garantias de segurança e da perspectiva de ingressar na UE, afirmam essas fontes.

O rascunho do documento de cessar-fogo, prossegue o jornal, não contém nenhuma discussão sobre três das principais demandas iniciais da Rússia — “desnazificação”, “desmilitarização” e proteção legal para a língua russa na Ucrânia.

Enviados de ambos os lados devem se reunir em Istambul, na Turquia, nesta terça-feira (29), em uma quarta rodada de negociações de paz destinadas a encerrar a invasão do território ucraniano pelas tropas de Vladimir Putin (foto), que completou um mês na última quinta (24).

As possíveis concessões do lado russo ocorrem num momento em que sua ofensiva terrestre está paralisada, como resultado da resistência ucraniana —mais feroz que a esperada— e das deficiências operacionais da Rússia.

A Ucrânia e seus aliados ocidentais, porém, continuam céticos em relação às intenções de Putin, temendo que o autocrata possa estar usando as negociações como cortina de fumaça para reabastecer suas forças exaustas e planejar uma nova ofensiva.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....