Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Rússia condena divulgação de conversa entre Putin e Macron às vésperas da invasão

"Eu não sei onde o seu conselheiro jurídico aprendeu direito", disse o presidente francês, em referência ao reconhecimento das republiquetas de Luhansk e Donetsk
Rússia condena divulgação de conversa entre Putin e Macron às vésperas da invasão
Reprodução/Youtube

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, condenou, nesta quarta-feira (6), a divulgação de uma conversa, feita por telefone, entre os presidentes russo, Vladimir Putin, e francês, Emmanuel Macron, semanas antes do início da invasão russa em escala nacional à Ucrânia, em fevereiro.

Em viagem ao Vietnã, Lavrov afirmou que a “etiqueta diplomática” não prevê o vazamento unilateral de tais gravações.

Com duração de 9 minutos, a conversa telefônica entre os líderes europeus ocorreu no dia 20 de fevereiro, quatro dias antes da invasão.

No telefonema, os chefes de Estado trocam farpas.

“Eu não sei onde o seu conselheiro jurídico aprendeu direito”, disse Macron, em referência ao reconhecimento russo da independência das republiquetas de Luhansk e Donetsk, que estão sob o controle de separatistas pró-Rússia.

“Esse não é um governo democrático. Eles chegaram ao poder por um golpe de estado sangrento”, diz Putin, sobre o governo da Ucrânia, em alusão à queda do presidente russófilo, Viktor Yanukovitch, em 2014, após série de protestos contra a corrupção na gestão dele.

O telefonema foi divulgado no documentário Um Presidente, a Europa e a Guerra, da France 2, emissora de televisão pública francesa, que foi ao ar no dia 30 de junho.

Na ligação, Macron tentava convencer Putin a participar de uma reunião presencial com o presidente dos EUA, Joe Biden, em Genebra, na Suíça.

Apesar dos esforços do presidente francês, o encontro não ocorreu.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....