Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ministro da Saúde da África do Sul: "Não faz sentido" suspender voos

"Muitos dos países que vieram com esse tipo de reação draconiana estão eles próprios batalhando com a 4ª onda"
Ministro da Saúde da África do Sul: “Não faz sentido” suspender voos
Reprodução/News24/YouTube

O ministro da Saúde da África do Sul, Joe Phaahla, disse nesta sexta (26) que a reação de países em suspender voos oriundos do país dele “não faz sentido” e é “draconiana”.

“É a abordagem errada relacionar essa variante em particular a um país em particular”, disse o ministro, lembrando que casos da variante já foram identificados em Israel e na Bélgica.

“No final das contas (…) quando você identifica uma certa variante em certo país, você não sabe de onde ela veio. No momento em que ela é encontrada no país ‘A’, você não sabe onde começou e nem sabe naquele momento em quantos outros lugares em um país e em outros países, em quantos outros lugares essa determinada variante já está existindo”, acrescentou Phaahla. “Esse tipo de reação automática não faz sentido. Porque muitos dos paises que vieram com esse tipo de reação draconiana estão eles próprios batalhando com a 4ª onda”.

“Ontem [25] o que os cientistas estavam relatando, estavam indicando, que pode ser, aparentemente, talvez,  pode ser mais transmissível, por causa das mudanças [mutações], mas em termos de se [tem] mais virulência, causando doença mais grave, essa parte, não havia indicação disso”.

Não há voos diretos entre Brasil e África do Sul.

Leia mais:

Os países que já restringiram voos por causa da variante do sul da África

Variante do sul da África é “a mais preocupante que já vimos”, diz conselheira da Saúde do Reino Unido

“Vai levar semanas para entender o impacto dessa variante”, diz especialista da OMS

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....