Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Alexei Navalny pede "frente de informação" nas redes sociais contra a Rússia

Ele convocou Joe Biden, Boris Johnson, Ursula von der Leyen, Mark Zuckerberg e Sundar Pichai, proprietária do Google, a “encontrar urgentemente uma solução"
Alexei Navalny pede “frente de informação” nas redes sociais contra a Rússia
Foto: Reprodução/redes sociais

O principal opositor do presidente russo Vladimir PutinAlexei Navalny (foto), pediu uma “frente de informação” contra a invasão da Ucrânia pela Rússia, já que o líder da oposição preso afirmou que os resultados da pesquisa mostrando que 75% dos russos apoiam o conflito eram uma “mentira do Kremlin”.

Navalny foi condenado a mais 9 anos de prisão em março. Ele foi acusado de fraude e desrespeito à Justiça. O dissidente já cumpria uma pena de dois anos e meio por outra acusação, a de ter deixado o país quando estava sob liberdade condicional.

Ele convocou Joe Biden, Boris Johnson, Ursula von der Leyen, Mark Zuckerberg e Sundar Pichai, chefe da Alphabet, proprietária do Google, a “encontrar urgentemente uma solução para esmagar a propaganda de [Vladimir] Putin usando o poder publicitário das mídias sociais”.

A campanha publicitária seria uma forma de contornar os esforços do Kremlin para fechar a mídia independente na Rússia. Juntamente com a maioria dos sites e jornais independentes, o censor russo também bloqueou o acesso ao Facebook, Twitter e Instagram .

Em uma extensa série de tweets, Navalny pediu aos líderes ocidentais que apoiassem uma campanha massiva de mídia social para romper a propaganda do Kremlin sobre a invasão.

“Precisamos de anúncios. Muitos anúncios. Uma grande campanha nacional antiguerra começará com uma campanha publicitária. Duzentos milhões de impressões por dia para alcançar cada usuário de internet russo duas vezes. Histórias, postagens. Em cada tablet e em cada telefone”, disse.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....