Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro é o novo Crivella

Jair Bolsonaro está repetindo o fracasso eleitoral de Marcelo Crivella no Rio de Janeiro, segundo o Datafolha
Bolsonaro é o novo Crivella
Foto: Reprodução/Foco do Brasil/YouTube

Os diretores do Datafolha compararam Jair Bolsonaro a Marcelo Crivella.

Sabe quando cantei essa bola? Um ano atrás, na Crusoé:

“Se conseguir sobreviver ao impeachment e evitar a cadeia, Jair Bolsonaro vai repetir Marcelo Crivella no Rio de Janeiro. Com sorte, ele supera o primeiro turno, e depois vai tomar uma surra no segundo. Contra qualquer um. Quando a epidemia acabar, o eleitorado vai querer apagar este período tenebroso. Ele vai ser soterrado pelos cadáveres que se empenhou em acumular”.

Na época, o sociopata ainda estava em primeiro lugar nas pesquisas, com aproximadamente 35% dos votos. Agora ele tem 22%.

Os diretores do Datafolha disseram ontem à tarde:

“O quadro nacional que se desenha até aqui lembra o primeiro turno da eleição municipal do Rio de Janeiro no ano passado, independentemente do espectro político dos envolvidos.

Um experiente ex-prefeito, arrolado na Lava Jato, Eduardo Paes liderou a corrida com folga do início ao fim, flertando com a vitória antecipada.

O então ocupante do cargo que tentava a reeleição, Marcelo Crivella, rejeitado pela grande maioria dos eleitores, passou para o segundo turno principalmente pela fidelidade de evangélicos neopentecostais.

A terceira via que ameaçou decolar não se sustentou e pulverizou-se entre Marta Rocha (PDT) e Benedita da Silva (PT)”.

Sim, esse é o quadro. Mas o derretimento antecipado de Jair Bolsonaro pode mudar as coisas. Depois do fracasso eleitoral, Crivella foi humilhado ao tentar retomar os negócios da Igreja Universal em Angola. Bolsonaro pode ver o que aconteceu com o velho aliado e arrumar uma desculpa para desistir da disputa, evitando uma derrota vexaminosa.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....