Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

YouTube proíbe conteúdos contra eleição de 2018 e ataques às urnas

Também serão retirados conteúdos que tenham o objetivo de enganar eleitores sobre a hora, o local, os meios ou requisitos necessários para votar
YouTube proíbe conteúdos contra eleição de 2018 e ataques às urnas
Foto: Tymon Oziemblewski/Pixabay

Com a proximidade das eleições brasileiras, o YouTube atualizou suas políticas sobre a integridade eleitoral. As diretrizes já existentes serão ampliadas para remover conteúdos equivocados sobre eleições presidenciais de 2018 que promovam alegações falsas de que fraudes, erros ou problemas técnicos.

Também será removido conteúdo que inclui alegações falsas de que as urnas eletrônicas brasileiras foram hackeadas na última eleição presidencial e de que os votos foram adulterados.

Também serão retirados conteúdos que tenham o objetivo de enganar eleitores sobre a hora, o local, os meios ou requisitos necessários para votar, ou informações falsas que possam fazer as pessoas desistir de ir às urnas. 

Entraram na mira da plataforma informações falsas sobre a inelegibilidade de candidatos ou políticos em exercício além de postagens que incentivem as pessoas a impedir ou atrapalhar quem está tentando votar.

Em paralelo, usuários verão um painel de informações na parte superior dos resultados da pesquisa, ou abaixo dos vídeos relacionados ao voto eletrônico, com um link para informações oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

“As eleições de 2022 no Brasil vão gerar uma  busca por notícias, curiosidades e dúvidas na internet, que deverão ser explicadas e contextualizadas de acordo com os fatos e as particularidades brasileiras. Os painéis visam ampliar o acesso a informações de fontes confiáveis e já contemplam outros temas sensíveis, como a Covid”, disse comunicado do Youtube.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....