Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Vacinação de crianças: Doria cobrou urgência de pedidos que não existem

Governador disse que pedirá à Anvisa autorização para vacinar crianças, mas pedido deve partir dos laboratórios
Vacinação de crianças: Doria cobrou urgência de pedidos que não existem
Reprodução/Governo do Estado de São Paulo/YouTube

João Doria cobrou nesta quarta-feira (3) urgência da Anvisa na avaliação da vacinação contra Covid em crianças – mas nenhum pedido desses está na mesa da agência.

Como O Antagonista mostrou mais cedo, até hoje o único laboratório a fazer um pedido desse tipo no Brasil foi o Butantan – cujo pedido para vacinar crianças a partir dos 3 anos com a Coronavac foi rejeitado em agosto.

Em nota à imprensa emitida depois da coletiva de Doria no Palácio dos Bandeirantes, a Anvisa ressaltou: “A solicitação para a inclusão de uma nova indicação de faixa etária na bula de uma vacina depende de protocolo a ser realizado pela empresa/instituição detentora do registro ou da autorização de uso emergencial, com a apresentação de dados clínicos e científicos que sustentem a segurança e eficácia da vacina para o público infantil”.

Apesar disso, Doria dirigiu claramente seu apelo à Anvisa, não aos laboratórios. Disse o governador, hoje: “São Paulo vai pedir hoje à Anvisa que libere e autorize com urgência a vacinação para crianças de 5 a 11 anos”. A Anvisa não pode fazer isso hoje, já que por enquanto não há pedido nesse sentido por parte dos laboratórios.

Na semana passada, a Pfizer anunciou que vai pedir autorização para vacinar crianças em novembro, mas isso ainda não aconteceu.

Leia mais:

Doria antecipa calendário de vacinação mesmo sem previsão de mais doses

Queiroga e Doria ‘pedalam’ conta com doses suspensas de Coronavac para celebrar marcos

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....