Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

UFMG: "A solicitação de comprovante de vacina não está descartada"

Estudantes criticaram universidade, com 45 mil alunos, por ter decidido não cobrar passaporte vacinal
UFMG: “A solicitação de comprovante de vacina não está descartada”
Foto: UFMG/via Agência Brasil

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) afirmou nessa quinta (20) a O Antagonista que não descarta solicitar comprovante de vacinação para atividades em seus campus – embora a política hoje não seja essa.

Na quarta (19), a universidade informou em sua página no Instagram que não vai exigir neste ano o passaporte vacinal – dias depois de um movimento estudantil lançar um abaixo-assinado a favor da obrigação do comprovante.

“Trabalhamos a partir do tripé: acolhimento, busca ativa e orientação para se vacinar”, diz a publicação. Entre os mais de 700 comentários, quase todos são com críticas.

Em nota a O Antagonista, a instituição de ensino alegou que “tem retomado suas atividades acadêmicas presenciais de forma gradual, desde agosto de 2020”, e acrescentou: “Todas as atividades presenciais da Universidade estão atreladas às medidas essenciais de controle da pandemia, como o uso obrigatório de máscara, o distanciamento entre as pessoas e a cautela para evitar aglomerações”.

E disse ainda: “A solicitação de comprovante de vacina não está descartada. O documento pode vir a ser demandado, mas no âmbito de uma ampla política de prevenção e combate à pandemia”.

A UFMG informa ter cerca de 45 mil alunos, segundo dados de maio de 2021. A particular PUC Minas, também em Belo Horizonte, informou em dezembro que vai exigir comprovante de vacinação para aulas presenciais.

Também procurado, o MEC não respondeu às nossas perguntas.

Leia mais:

Rede vai ao STF contra veto do MEC a passaporte da vacina em universidades

Educação proíbe exigência de vacinação contra Covid em instituições federais

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....