Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Tecnologia 5G estreia no Brasil nesta quarta-feira

Brasília será a primeira e única cidade a receber a novidade hoje; até então, o serviço disponível no país é o "5G DSS", mais rápido que o 4G, mas sem todos os benefícios do "5G puro"
Tecnologia 5G estreia no Brasil nesta quarta-feira
Foto: ArtisticOperations/Pixabay

A quinta geração de internet móvel e banda larga, o tão discutido 5G, estreia no Brasil nesta quarta-feira (6). A primeira e única cidade a receber a novidade hoje é a capital federal, Brasília.

As próximas cidades a receber cobertura 5G serão Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo. Estima-se que, até o final de setembro, todas as capitais estaduais estejam conectadas.

Três operadoras prestarão o serviço, Vivo, Tim e Claro.

Atualmente, algumas operadoras já afirmam, em campanhas publicitárias, oferecer a tecnologia 5G, mas, na verdade, o que elas oferecem é o “5G DSS”, mais rápido que o 4G, mas sem todos os benefícios do “5G puro”.

Isso se dá, porque a tecnologia 5G demanda antenas de transmissão específicas, enquanto que o “5G DSS” pode usar as mesmas antenas do 4G.

Os avanços tecnológicos do “5G puro”, que já foram comprovados pelo menos em fase de testes, possibilitam, por exemplo, carros autônomos, cirurgias remotas e casas inteligentes.

Controvérsia da Huawei

À medida em que a internet se torna mais presente na vida das pessoas, debates sobre privacidade e segurança de dados se tornam mais importantes.

Com a disseminação do 5G pelo mundo, desde 2019, uma figura controversa é a gigante de tecnologia chinesa Huawei.

A empresa, responsável pelo equipamento e serviços 5G em diversos países no mundo, como Rússia e Indonésia, é privada.

Entretanto, devido ao regime autocrático na China, governos nacionais, principalmente no Ocidente, receiam que Pequim possa ter acesso fácil a dados de seus cidadãos.

EUA, Reino Unido e Austrália já baniram a chinesa de prover 5G em seus territórios.

No Brasil, a Huawei não está banida. Isso significa que ela pode vender tecnologia 5G às operadoras licenciadas no país.

A empresa chinesa não participou do leilão do 5G, ocorrido no final de 2021, porque ele foi aberto apenas às operadoras telefônicas.

Até 2021, segundo dados do Council on Foreign Relations, a empresa chinesa era responsável por seis das sete redes 4G no Brasil.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....