Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Saúde atrasou rescisão da Sputnik em 4 meses, deixando R$ 693 milhões parados

A área técnica da pasta recomendou que o contrato fosse cancelado em 3 de agosto do ano passado, mas isso só ocorreu em 14 de dezembro
Saúde atrasou rescisão da Sputnik em 4 meses, deixando R$ 693 milhões parados
Foto: Myke Sena/MS

Sob o comando de Marcelo Queiroga (foto), o Ministério da Saúde segurou por mais de quatro meses a recisão do contrato assinado para a compra de 10 milhões de doses da vacina russa contra a Covid, a Sputnik V, diz a Folha.

O acordo foi firmado ainda durante a gestão de Eduardo Pazuello. Em 22 de fevereiro de 2021, a pasta emitiu uma nota de empenho de R$ 693 milhões para a compra dos imunizantes. O contrato foi assinado em 12 de março. As doses, no entanto, nunca chegaram.

Desde então, o dinheiro, que poderia ser usado para a aquisição de outras vacinas, ficou parado.

Documentos obtidos pelo jornal via Lei de Acesso à Informação mostram que um parecer da área técnica recomendou a rescisão do contrato em 3 de agosto de 2021.

Apesar disso, a gestão de Marcelo Queiroga só rescindiu o contrato em 14 de dezembro, mais de quatro meses depois.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....