Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Relação entre Brasil e China é "siamesa", diz Mourão

Segundo o vice, apesar dos "mal-entendidos" que ocorreram durante o governo de Jair Bolsonaro, os canais de diálogo com o país asiático continuam abertos
Relação entre Brasil e China é “siamesa”, diz Mourão
Foto: Romero Cunha/VPR

Em entrevista ao jornal O Globo publicada nesta segunda (23), Hamilton Mourão (Republicanos) comentou a relação entre Brasil e China. O vice-presidente, que hoje participa da primeira reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível desde 2019, reconheceu que comentários “fora de propósito” causaram danos, mas disse crer em uma aproximação, devido à relação econômica “siamesa” entre os dois países.

Ele afirmou que, apesar dos “mal-entendidos” que ocorreram durante o governo de Jair Bolsonaro, os canais de diálogo com a China continuam abertos.

“Realmente esses acontecimentos causaram algum mal-entendido, principalmente nas ações que o antigo-chanceler Ernesto andou tomando, e alguns comentários aqui de ministros do Brasil totalmente fora de propósito. Mas em todos aqueles momentos nós procuramos manter aberto o canal de negociação, o canal de diálogo com a China. Se por um lado alguns ministros se expressaram de uma forma não tão diplomática, havia outros, como a ministra Tereza Cristina [Agricultura], que sempre fez um trabalho gigantesco para que os canais de comunicação permanecessem abertos”, disse.

“[…] A nossa relação, Brasil-China, é extremamente siamesa […]. Nós somos grandes produtores de alimentos, a China precisa de alimentos, então a gente precisa trabalhar o tempo todo em cima dessa questão. E, óbvio, uma vez ou outra acontecem divergências políticas em termos da arena internacional, mas são coisas que podem ser resolvidas dentro do pragmatismo e da flexibilidade que nós temos que ter”, acrescentou Mourão (foto), que disputará uma vaga no Senado pelo Rio Grande do Sul.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....