Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

PT quer que Supremo regule a aplicação da delação premiada

Segundo a legenda, não se pretende resolver o passado, mas assegurar direitos do presente e projetando segurança jurídica
PT quer que Supremo regule a aplicação da delação premiada
Foto: Nelson Jr / STF

O Partido dos Trabalhadores apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma ação na qual pede a fixação de parâmetros que disciplinem o uso do instituto da delação premiada. O caso está nas mãos do ministro Alexandre de Moraes (foto).

Segundo a legenda, não se pretende resolver o passado, mas assegurar direitos do presente e projetando segurança jurídica para o futuro na realização das colaborações premiadas.

“Uma delação premiada não pode tratar sobre qualquer coisa: ela é balizada por limites processuais, sendo certo que somente pode ter eficácia no “específico âmbito de um dado processo em que tenha sido pactuada”, disse o partido na ação.

A legenda afirmou ainda que não se pode mais reduzir o emprego dos acordos de colaboração à criminalidade econômica e cita casos concretos de delações, como a do ex-ministro Antonio Palocci, a do ex-governador Sérgio Cabral e a do doleiro Alberto Youssef.

Entre os pedidos elencados pela legenda, estão os de que o Supremo vete que a delação cruzada seja usada como fundamento para decretação de medidas cautelares, para fundamentar recebimento de denúncias e sentenças condenatórias.

Outro ponto que pode ser alterado pelo Supremo é a validade de delações de pessoas presas. Os advogados solicitam na ação que o Supremo entenda não haver “voluntariedade” do acusado em colaborar justamente por estar encarcerado.

O partido também pede que seja garantido ao réu que é delatado o direito de se manifestar por último em todas as fases do processo e que delações celebradas em situação de prisão cautelar manifestamente ilegal sejam consideradas nulas por ausência de voluntariedade.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....