Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Presidente do STJ ignorou acusação do MP contra ex de Wassef

Cristina Boner foi denunciada por corrupção ativa e lavagem de dinheiro por ter obtido contrato de R$ 45 milhões para operar o serviço Poupatempo no DF
Presidente do STJ ignorou acusação do MP contra ex de Wassef
Reprodução/Facebook

O presidente do STJ, Humberto Martins, ignorou uma grave acusação feita pelo Ministério Público na Operação Caixa de Pandora ao suspender uma ação penal movida contra a empresária Maria Cristina Boner (foto) por corrupção ativa e lavagem de dinheiro, diz a Crusoé. Cristina é ex-mulher do advogado Frederick Wassef.

Cristina foi denunciada por pagar propina a agentes públicos e políticos em troca de contratos no governo do Distrito Federal. O esquema ficou conhecido como “Mensalão do DEM”.

“Mas além da contratação emergencial de 9,8 milhões de reais, objeto da ação de improbidade na qual a defesa de Cristina conseguiu anular sua condenação, ela foi denunciada criminalmente por corrupção ativa e lavagem de dinheiro por ter obtido um outro contrato, no valor de 45,3 milhões de reais, para operar o serviço Poupatempo no DF, também mediante pagamento de propina.”

Leia mais aqui. Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....