Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Norma do TSE sobre propaganda fixa regras contra violência política à mulher

A pena para quem praticar algo ilícito é de reclusão de um a quatro anos e multa; o texto alerta para qualquer ação de assédio, constrangimento ou ameaça
Norma do TSE sobre propaganda fixa regras contra violência política à mulher
Abdias Pinheiro/ASCOM/TSE.

Tribunal Superior Eleitoral publicou nesta semana, no Diário da Justiça Eletrônico, resolução que apresenta regras sobre a propaganda eleitoral, a utilização e a geração do horário gratuito e as condutas ilícitas em campanha eleitoral.

Neste ano, a resolução inovou ao enquadrar como crimes as práticas de violência política contra a mulher candidata a cargo eletivo. A pena para quem praticar algo considerado ilícito é de reclusão de um a quatro anos e multa.

O texto alerta para qualquer ação de assédio, constrangimento, humilhação, perseguição ou ameaça à mulher com a finalidade de impedir ou dificultar a campanha da candidata ou o desempenho do mandato eletivo.

Segundo a norma da Corte eleitoral, é considerada violência política contra a mulher conduta com a finalidade de impedir ou restringir os direitos políticos femininos.

A resolução ainda fixa que é crime contratar direta ou indiretamente grupo de pessoas que enviarem mensagens ou fizerem comentários na internet para ofender a honra ou a imagem dos candidatos. O responsável pode receber de dois a quatro anos de detenção e multa de R$ 15 mil a R$ 50 mil.

De acordo com a norma, também é crime divulgar, na propaganda eleitoral ou durante o período de campanha, fatos inverídicos em relação a partidos ou candidatas e candidatos. No caso, a pena é de detenção de dois meses a um ano ou multa.

Conforme já mostramos, de acordo com a resolução, impulsionar conteúdo na internet é permitido a partir da pré-campanha, desde que não haja o disparo em massa, ou seja, envio, compartilhamento ou encaminhamento de um mesmo conteúdo para um grande volume de usuários por meio de aplicativos de mensagem instantânea.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....