Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

MPF recomenda interdição temporária de acesso a cânions no Lago de Furnas

O MP estadual já instaurou um inquérito na última terça-feira (11) para apurar a responsabilidade da prefeitura de Capitólio em um desabamento de rochas
MPF recomenda interdição temporária de acesso a cânions no Lago de Furnas
Foto: Reprodução/ Redes Sociais

O Ministério Público Federal em Minas Gerais recomendou aos municípios de São João Batista do Glória e São José da Barra, localizados no sudoeste do estado, para que seja temporariamente interditado o acesso de pessoas e embarcações ao Lago de Furnas.

Essas são áreas que possuem a mesma característica dos cânions onde ocorreu o deslizamento de bloco rochoso no último dia 8 de janeiro.

Ao município de Capitólio, que já fez a interdição do local, foi recomendado que mantenha a proibição de acesso às áreas dos cânions de Furnas e Cascata D’Água e ao atrativo “Mirante dos Canyons”.

Segundo o MPF, as interdições deverão vigorar até que seja realizado o mapeamento geológico da região, verificando-se os possíveis pontos de risco de novos deslizamentos ou desprendimentos de rochas, com apresentação de laudo ou relatório que ateste a segurança das áreas.

Como mostramos, o Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) instaurou um inquérito na última terça-feira (11) para apurar a responsabilidade da prefeitura de Capitólio no desabamento de um cânion que causou a morte de 10 pessoas no último sábado. 

A última vítima do acidente em Capitólio (MG) foi identificada na última terçaAo todo, dez pessoas morreram após o desabamento de parte de um cânion.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....