Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Moro: "Jamais desistirei"

Ex-ministro diz que não será candidato a deputado, cobra desprendimento dos colegas do centro democrático e apela a que sociedade "se erga" contra extremos
Moro: “Jamais desistirei”
Reprodução/Instagram

Em declaração à imprensa há pouco num hotel em São Paulo, Sergio Moro rebateu a narrativa de que tenha desistido da disputa presidencial, disse que fez um gesto de “desapego” em prol da construção de uma candidatura única contra os extremos representados por Lula e Jair Bolsonaro. Ele também afirmou que não será candidato a deputado federal.

“Preciso esclarecer a todos que eu não desisti de nada. Muito menos de meu sonho de mudar o Brasil. Pelo contrário. Sigo firme na construção de um projeto para o país. Não tenho ambição por cargo, não serei candidato a deputado federal. Ambiciono um Brasil melhor, com mudanças reais, com emprego, saúde e educação de qualidade. Sem fome, com desenvolvimento inclusivo e sustentável. Sem corrupção e injustiça.”

Segundo Moro, é urgente a união dos candidatos do centro democrático. Ele destacou que a condução do processo de construção de uma candidatura única está sendo feita por Luciano Bivar, presidente da União Brasil, partido ao qual se filiou ontem.

“Filiei-me com a intenção de auxiliar na formação do centro democrático, contra o radicalismo que ameaça o futuro do país. Meu movimento político exigiu desprendimento. Não optei pelo atalho fácil, mas pelo caminho longo e árduo. Sinto-me agora mais fortalecido ao lado de grandes forças políticas.

O ex-ministro disse ainda que foi a primeira liderança política a fazer tal gesto, mas espera que os demais pré-candidatos façam o mesmo, citando Luís Felipe D’Ávila, Simone Tebet, Eduardo Leite e André Janones. “Precisamos de outros atos de desprendimento.”

Moro também apelou para a mobilização da sociedade. “Precisamos que a sociedade civil e a população se ergam e nos auxiliem. É uma responsabilidade de cada um de nós e de todos. Sem união, não conseguiremos evitar o abismo dos extremos e do ódio.”

O ex-juiz reconheceu que muitos de seus eleitores estão desapontados, mas pediu que evitem a resignação.

“A vitória contra Lula e Bolsonaro dependerá da indignação de cada brasileiro de bem. Quero aqui especialmente solicitar a meus simpatizantes, que me deram grande apoio, que continuem firmes e mobilizados. Vamos reforçar a luta em defesa do futuro do nosso país. Tenho muita fé de que vamos ser vitoriosos. Nossa luta está apenas começando e estou pronto para enfrentá-la. Jamais desistirei.”

Assista:

Leia a íntegra aqui

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....