Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Moro diz que Bolsonaro atuou para proteger Flávio: “Se não vai ajudar, não atrapalha”

Segundo o ex-juiz, o presidente trabalhou para que o STF vetasse investigações que usavam dados do Coaf, inclusive o caso das rachadinhas
Moro diz que Bolsonaro atuou para proteger Flávio: “Se não vai ajudar, não atrapalha”
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Em entrevista ao Flow Podcast, o ex-juiz Sergio Moro afirmou que Jair Bolsonaro atuou para barrar as investigações envolvendo Flávio (foto) no caso das rachadinhas da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Em 2019, por decisão do ministro Dias Toffoli, o STF suspendeu aproximadamente 700 investigações que usavam dados do Coaf sem prévia autorização judicial. Depois, a decisão foi revertida pelo plenário da Corte.

Antes de os ministros derrubarem a decisão monocrática, Moro, então ministro da Justiça, tentou atuar para revogar a decisão de Toffoli. Mas ele disse que foi impedido pelo próprio presidente da República.

“A liminar parava todas as investigações de lavagem de dinheiro no país, parava tudo. E o presidente não queria que a gente mexesse nisso. O presidente me falou assim: “Moro se você não vai ajudar, não atrapalha’. Eu disse: “Até entendo, o processo de investigação do seu filho, mas a liminar para o país ela é um desastre”’, afirmou o ex-juiz.

“Ele não queria que eu fosse lá trabalhar contra a liminar no Supremo. Claro, não sou advogado de ninguém, para ir lá e interferir em um processo do filho do presidente, mas quando se tem uma decisão judicial que afeta todo o sistema, aí o ministro da Justiça tem que atuar. Mas eu desobedeci [Jair Bolsonaro], não tem como aceitar uma ordem dessa”, declarou.

Assista:

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....