Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ministra da Mulher ataca atuação da imprensa no caso do aborto da garota estuprada em SC

“É um caso que está sob sigilo de justiça, foi criminosamente disseminada as informações sobre a audiência”, disse Cristiane Britto
Ministra da Mulher ataca atuação da imprensa no caso do aborto da garota estuprada em SC
Reprodução

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Cristiane Britto (foto) atacou nesta quarta-feira (22) a atuação da imprensa no caso de uma menina de 11 anos que ficou grávida devido a um estupro e foi impedida de abortar o feto em Santa Catarina.

Britto, que deu as declarações durante passagem em Belém, minimizou a questão do aborto e nem mencionou a decisão da juíza Joana Ribeiro Zimmer, que separou a menina da mãe, colocando-a em um abrigo, para impedi-la de realizar um aborto.

A ministra preferiu destacar o papel da imprensa, que, segundo ela, não fala sobre o crime de estupro que ocorreu e “re-vitimiza” a garota.

“Está tudo errado na forma de abordagem, principalmente de alguns segmentos da sociedade, da imprensa também”, disse Britto.

Ela também chamou de criminosa a revelação do caso.

“É um caso que está sob sigilo de justiça, foi criminosamente disseminada as informações sobre a audiência”, disse.

Clique abaixo para assistir ao vídeo.

Mais notícias
TOPO
×
Oferecimento....