Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Major bolsonarista entra com habeas corpus após ser preso por fazer campanha

Defesa de João Paulo da Costa Araújo Alves alega que postagens com manifestações favoráveis a Bolsonaro "não causam grave prejuízo"
Major bolsonarista entra com habeas corpus após ser preso por fazer campanha
Foto: Reprodução

A defesa do major do Exército João Paulo da Costa Araújo Alves (foto) entrou com um habeas corpus no Superior Tribunal Militar para reverter sua prisão, diz o Metrópoles.

Ele foi foi preso por desobediência, após decisão do juiz federal da Justiça Militar da União (JMU) Rodolfo Rosa Telles Menezes, titular da Auditoria Militar de Fortaleza (CE). O oficial da ativa desrespeitou o regulamento disciplinar do Exército e ao Estatuto dos Militares ao usar as redes sociais para fazer manifestações políticas a favor de Bolsonaro.

Segundo o portal, no HC, os advogados alegam que o major não afrontou a recomendação da Procuradoria de Justiça Militar no Ceará, que determinou a instauração de procedimento administrativo em desfavor do militar que se envolver em atividade político partidária. A defesa menciona que 2022 é um ano eleitoral e o militar se apresenta como pré-candidato ao cargo de deputado federal.

“Outrossim, no IPM, não existem provas de que as postagens realizadas na rede social (Instagram e Twitter) maculam a hierarquia e a disciplina nem causam grave prejuízo à ordem pública eis que as referidas postagens anexadas ao pedido de segregação cautelar louvam o Exército Brasileiro, datas comemorativas e enaltecem o Comandante Chefe das Forças Armadas, o excelentíssimo senhor presidente da República, Jair Messias Bolsonaro”, acrescentaram os advogados do major, que fez pelo menos 90 postagens a favor de Bolsonaro.

O militar da ativa nomeou seu perfil no Instagram como “político” e afirma ser pré-candidato a deputado federal pelo PL, mesmo partido do presidente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....