Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Liberdade de expressão não se reveste de caráter absoluto", diz Moraes

Ministro abriu inquérito e autorizou buscas hoje cedo nas casas de Sérgio Reis, Otoni de Paula e outros 8 alvos suspeitos de planejar atos violentos
“Liberdade de expressão não se reveste de caráter absoluto”, diz Moraes
Foto: Pedro França/Agência Senado

Na decisão em que determinou a abertura de inquérito e buscas nas casas de Sérgio Reis, Otoni de Paula e mais 8 pessoas envolvidas no planejamento de atos violentos, o ministro Alexandre de Moraes disse que “as condutas dos investigados, narradas pela Procuradoria Geral da República, revelam-se ilícitas e gravíssimas, constituindo ameaça ilegal à segurança dos ministros do STF e dos membros do Congresso”.

Para o ministro, está claro o “intuito de, por meio de violência e grave ameaça, coagir e impedir o exercício da judicatura e da atividade parlamentar, atentando contra a independência dos Poderes Judiciário e Legislativo, com flagrante afronta à manutenção do Estado Democrático de Direito”.

Ele cita o “ultimato” ao Senado feito pelo cantor, no áudio em que convoca uma paralisação para o dia 7, dizendo que iria “invadir” o prédio do Supremo Tribunal Federal, “quebrar tudo” e retirar os magistrados dos respectivos cargos “na marra”.

Diz Moraes: O exercício da liberdade de expressão não se reveste de caráter absoluto, não permitindo a organização de empreitadas criminosas, travestidas de reuniões não pacíficas onde se pretenda a utilização de coação, força e violência para atingir objetivos ilícitos, com evidente perigo de tumulto, desordem, ameaças à segurança pública, a Democracia, ao Estado de Direito e suas Instituições.”

Leia a íntegra da decisão de Moraes AQUI.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....