Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Holiday quer suspender pagamento a Ludmilla, que fez "L" na Virada Cultural

Vereador por SP quer que prefeitura seja proibida de pagar os R$ 222 mil destinados ao show gratuito da cantora, realizado neste final de semana
Holiday quer suspender pagamento a Ludmilla, que fez “L” na Virada Cultural
Foto: Afonso Braga/Rede Câmara

O vereador pela cidade de São Paulo Fernando Holiday (NOVO) quer que a Justiça suspenda o pagamento que a prefeitura de São Paulo fará à cantora Ludmilla, que se apresentou durante o final de semana na Virada Cultural. Uma das atrações do evento, a funkeira teria pedido para os fãs fazerem um “L” com a mão, em referência ao ex-presidente Lula.

O município promoveu evento com a cantora para promover um evento cultural, entretanto, o evento ficou marcado pela grande manifestação política em favorecimento de um pré-candidato“, queixou-se Holiday.

O evento claramente ‘beneficiou pessoas determinadas’, uma vez que, a artista puxou a plateia para enaltecer o símbolo de um pré-candidato à presidência”, prosseguiu o vereador. O caso será julgado pela Vara de Fazenda Pública da TJ paulista.

A cantora receberá pelo show, da prefeitura de São Paulo, R$ 222 mil. A apresentação não foi a mais cara da Virada 2022: a banda “Barões da Pisadinha” recebeu R$ 300 mil por um espetáculo na zona leste da cidade.

Atos políticos puxados por artistas têm se intensificado neste ano. No Lollapalooza deste ano, em março, a cantora Pabllo Vittar declarou apoio ao PT, motivo pelo qual o ministro do TSE Raul Araújo chegou a proibir manifestações do tipo durante o festival. A estratégia, no entanto, falhou.

Já entre os bolsonaristas, as manifestações tem sido mais indiretas e focadas no discurso conservador – como a fala de Gusttavo Lima em um show recente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....