Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Em inauguração de memorial, CPI da Covid cobra Aras por prosseguimento de investigações

No ano passado, o relator da comissão, Renan Calheiros, pediu 81 indiciamentos; desse total, 12 são relacionados a pessoas com foro privilegiado
Em inauguração de memorial, CPI da Covid cobra Aras por prosseguimento de investigações
Foto: Senado Federal

Durante inauguração de um memorial em homenagem às vítimas do novo coronavírus (foto), a cúpula da CPI da Covid cobrou do procurador-geral da República, Augusto Aras, o prosseguimento das investigações iniciadas pelo colegiado.

Na semana passada, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), o vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), tiveram uma reunião com o presidente do STF, Luiz Fux, para pedir a instauração de inquéritos a partir de dez investigações preliminares instituídas por Aras.

Ano passado, o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), pediu 81 indiciamentos. Dos quais, 12 relacionados a pessoas com foro privilegiado. Somente o presidente Jair Bolsonaro teria cometido nove crimes distintos.

Desde então, Aras instaurou dez investigações preliminares e os processos estão sob responsabilidade de seis ministros. Agora, a CPI pressiona para que essas apurações prévias tenham continuidade.

“A procuradoria recebeu há mais de 100 dias todo o conjunto probatório reunido por essa comissão parlamentar de inquérito”, afirmou há pouco, Renan Calheiros.

“O procurador não pode desconhecer que há jurisdição sobre a fiscalização dos seus trabalhos, que cabe ao Senado Federal. E nós vamos ter que exercer isso. Haja o que houver”, acrescentou o relator da CPI.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....