Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Eduardo Bolsonaro admite que Weintraub foi aos EUA para evitar prisão

"Se endossássemos prisões arbitrárias Abraham jamais teria ido aos EUA junto com seu irmão"
Eduardo Bolsonaro admite que Weintraub foi aos EUA para evitar prisão
Foto: Marina Ramos/Câmara dos Deputados

Eduardo Bolsonaro admitiu nesta quinta (20) que Abraham Weintraub foi aos Estados Unidos para evitar a prisão.

Ele escreveu no Twitter, com todas as letras: “Se endossássemos prisões arbitrárias Abraham jamais teria ido aos EUA junto com seu irmão”.

eduardo bolsonaro 20.jan_.2022
Reprodução/Eduardo Bolsonaro/Twitter
Weintraub anunciou que deixaria o cargo de ministro da Educação em 18 de junho de 2020, o mesmo dia em que Fabrício Queiroz foi preso na chácara de Frederick Wassef em Atibaia.

Ele viajou aos Estados Unidos ainda como ministro, semanas depois de Celso de Mello, então decano do STF, quebrar o sigilo sobre a reunião ministerial em que Weintraub disse “botava esses vagabundos todos na cadeia, começando pelo STF”.

Como O Antagonista mostrou com exclusividade, a carta de demissão de Weintraub não tem a data em que foi assinada.

Quando Weintraub já estava na Flórida, o Diário Oficial publicou sua exoneração.

Leia mais:

Weintraub ainda não manifestou interesse em deixar Banco Mundial, diz Economia

Eduardo Bolsonaro admite: “Nós não temos como comprovar que houve fraude”

Eduardo Bolsonaro não sabe o que é COVID-19

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....