Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Deltan relembra primeira ação de improbidade da Lava Jato

O ex-procurador alertou que, com o esvaziamento da lei, essa é uma das ações que "correm risco de prescrever e acabar em impunidade"
Deltan relembra primeira ação de improbidade da Lava Jato
Foto: Vagner Rosário/Crusoé

O ex-procurador Deltan Dallagnol (foto) lembrou no Twitter a primeira ação de improbidade contra um partido na Lava Jato. O alvo era o Partido Progressista por desvios ocorridos na Petrobras.

“#NumDiaComoHoje mas em 2017, a força-tarefa da operação Lava Jato em Curitiba propôs ação de improbidade administrativa contra o hoje presidente da Câmara, Arthur Lira, e outros nove parlamentares com e sem mandato do Partido Progressista, por desvios ocorridos na Petrobras”, disse. 

Deltan disse que, de acordo com a ação, políticos do partido recebiam mesadas (propina) de R$ 30 mil a R$ 300 mil mensais em razão do esquema de corrupção instalado na Petrobras.

Entretanto, em 2021, o ministro Gilmar Mendes determinou a suspensão dessa e de outras duas ações de improbidade contra Arthur Lira no âmbito da Lava Jato.

Os advogados de Lira argumentaram ao Supremo que, como a Segunda Turma rejeitou uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Lira e há conexão entre os fatos dos dois processos, a ação de improbidade não deveria ter desdobramento.

“Além disso, com o esvaziamento da lei de improbidade pelo Congresso, essa é uma das ações que correm risco de prescrever e acabar em impunidade”, afirmou Deltan.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....