Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

De olho nas eleições, Bolsonaro quer congelar preços de combustíveis e gás de cozinha

O presidente da República tem dito a aliados no Palácio do Planalto que novos reajustes nos combustíveis o farão "perder a reeleição"
De olho nas eleições, Bolsonaro quer congelar preços de combustíveis e gás de cozinha
Foto: Anderson Riedel/PR

Jair Bolsonaro tem dito a aliados que não gostaria de ver novos reajustes no diesel, gasolina e gás de cozinha até as eleições. Segundo informações do blog da Ana Flor, do G1, o presidente da República tem dito a auxiliares que novos aumentos o farão “perder a reeleição”.

“Bolsonaro está preocupado com o impacto do preço do diesel entre caminhoneiros, grupo que o apoia desde 2018 e que está insatisfeito. O governo tem ainda pesquisas internas que mostram que a população joga a responsabilidade do preço dos combustíveis no Presidente da República – candidato à reeleição”, informa o blog.

Ontem Caio Paes de Andrade foi indicado para o comando da Petrobras, após um pedido feito pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, ao ministro de Minas e Energia, Adolfo Saschida. Como antecipamos, Sachsida, tem um projeto para ampliar em até 100 dias o prazo entre reajustes pela Petrobras. A ideia é dar mais previsibilidade ao consumidor, que não sofreria tanto com a variação internacional do barril. No Palácio do Planalto, a medida é considerada “a possível no curto prazo”.

Pelo jeito, Bolsonaro só pensa em seu projeto pessoal.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....