Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Crusoé: eleição se transformou em ato de ódio ou de fé

Em artigo, socióloga Marize Schons analisa como dinâmica da polarização entre Lula e Bolsonaro inviabiliza qualquer terceira opção na disputa pelo Planalto
Crusoé: eleição se transformou em ato de ódio ou de fé
Fotos: Alan Santos/PR e Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Em artigo para a edição da Crusoé que foi ao ar nesta sexta-feira (17), a socióloga Marize Schons, professora do Ibmec de Belo Horizonte e da Mises Academy, analisa como a dinâmica da polarização entre Lula e Jair Bolsonaro inviabiliza qualquer terceira opção na disputa pelo Planalto.

“Como sabemos, eleitores têm memória curta, e será mais fácil lembrar da atuação rebelde de Bolsonaro durante a pandemia de Covid do que recordar os erros dos governos petistas responsáveis por uma crise econômica e política que ainda não está superada. (…) Teremos então um duelo entre aqueles que querem relembrar os erros dos governos petistas e os que evocam os equívocos do bolsonarismo.

(…) A terceira força política terá que se dividir em criticar Lula e Bolsonaro ao mesmo tempo, correndo o risco de, ao fazer isso, beneficiar ambos na escalada do processo eleitoral. A lógica continuará sendo ‘evitar a eleição daquele que considero o pior’. Dessa forma, esta eleição se transformou em um ato de ódio ou de fé, dificilmente de escolha.”

LEIA AQUI a íntegra do artigo; assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....