Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Corregedoria da Câmara de SP aprova processo contra vereador

Camilo Cristófaro deu declaração racista acreditando que microfone estava desligado; penas previstas vão de suspensão por 30 dias até cassação do mandato
Corregedoria da Câmara de SP aprova processo contra vereador
Foto: André Bueno/CMSP

Por unanimidade, a Corregedoria da Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quinta-feira (19) a admissibilidade do processo que pede a cassação do mandato do vereador Camilo Cristófaro (foto).

Durante uma sessão da Câmara paulistana no início deste mês, o áudio do microfone de Cristófaro vazou, e ele pôde ser ouvido dizendo “eles arrumaram e não lavaram a calçada. É coisa de preto, né?”. O vereador foi desfiliado do PSB logo após o episódio.

Os seis vereadores que participaram da reunião da corregedoria votaram a favor do relatório apresentado pela vereadora Elaine Mineiro, do PSOL.

Com a decisão, o processo será encaminhado à análise do plenário da Câmara. A pena mínima prevista é de suspensão temporária de 30 dias, e a máxima, requisitada pelo partido de oposição, é a cassação de Cristófaro por quebra de decoro parlamentar.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....