Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Conselho de Ética da Alesp aprova suspensão de deputado que xingou o papa de "vagabundo"

Afastamento por três meses do bolsonarista Frederico d'Ávila deve agora ir ao plenário; em nota, ele pediu desculpas e culpou o "calor do momento"
Conselho de Ética da Alesp aprova suspensão de deputado que xingou o papa de “vagabundo”
Foto: Marco Antonio Cardelino/Alesp

O Conselho de Ética da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) aprovou nesta segunda (21) a suspensão por três meses do mandato do deputado bolsonarista Frederico d’Ávila (foto), que no ano passado xingou o papa Francisco de “vagabundo”.

O relatório da deputada Marina Helou, da Rede, foi aprovado por 6 a 4 no conselho. Agora, a decisão será encaminhada à Mesa Diretora da Assembleia e, depois, deve será levada ao plenário da Alesp para votação.

Em 14 de outubro de 2021, o deputado do PSL fez um discurso na tribuna da Alesp no qual atacou a CNBB, o papa e o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes. Além de xingar Francisco, ele se referiu a Brandes como “safado” e à CNBB como um “câncer que precisa ser extirpado”.

Dias depois, em nota, o bolsonarista pediu desculpas e culpou o “calor do momento”. Também disse ter reagido a “injustas agressões contra o presidente da República” e alegou estar “inflamado por problemas havidos nos dias anteriores”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....