Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Chefe da Abin, que quer se candidatar à Câmara, critica o STF

Em entrevista a um canal do YouTube, Alexandre Ramagem acusou o Supremo de violar a Constituição e defendeu mandato de 12 anos para seus ministros
Chefe da Abin, que quer se candidatar à Câmara, critica o STF
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Em entrevista a um canal do YouTube, o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência, Alexandre Ramagem (foto), que quer tentar um cargo na Câmara na eleição deste ano, acusou o STF de violar a Constituição, registra O Globo.

Amigo da família Bolsonaro, Ramagem defendeu uma duração menor dos ministros dos magistrados e sugeriu uma nova forma de julgar o trabalho da corte, sem passar pelo Congresso, atual responsável por analisar pedidos de impeachment dos ministros.

“Esse é outro grande problema, além da falta de controle do Judiciário. Se um parlamentar federal tem [mandato de] quatro anos, o chefe do Executivo tem quatro anos, com possibilidade de mais quatro, então são oito, e um senador tem oito anos, por que um ministro do Supremo não pode ter 12 anos?”, perguntou o chefe da Abin.

Em abril de 2020, Ramagem teve sua nomeação para comandar a Polícia Federal suspensa por decisão monocrática de Alexandre de Moraes, do STF. Na entrevista, divulgada no sábado (12), ele comentou o episódio e disse que, na época, “já alertava o presidente sobre essas questões” relacionadas ao Supremo.

“Por que a pessoa [ministro] entra com 45 anos, 50 anos, e vai ficar 25 anos lá trabalhando sem controle? Então, tem a questão do controle, do mandato, dos excessos, que está em voga agora. A história vai visualizar isso para frente como um momento terrível da ‘juristocracia’. Mas tem que ser movimentado pela sociedade civil de maneira legítima.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....