Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Câmara rejeita urgência para PL das Fake News

Parlamentares optaram por tramitação mais longa do texto, com análise por outras comissões; governo Bolsonaro se mobilizou contra o projeto
Câmara rejeita urgência para PL das Fake News
Foto: Marina Ramos/Câmara dos Deputados

Após a mobilização do governo de Jair Bolsonaro contra o PL das Fake News, a Câmara rejeitou nesta quarta-feira (6) um requerimento que acelerava a tramitação do texto.

O pedido de urgência teve 249 votos a favor e 207 contrários e acabou rejeitado —eram necessários 257 votos para aprová-lo e levar a proposta diretamente ao plenário. Isso significa que os deputados optaram pela tramitação mais longa, com análise da proposta por outras comissões.

O texto relatado por Orlando Silva, do PC do B de São Paulo, institui novas regras de atuação para plataformas digitais e provedores de internet, além de criar mecanismos para coibir a disseminação de notícias falsas.

Antes da sessão, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, e a bancada do PL, partido de Bolsonaro, foram orientados pelo presidente a se posicionar de forma contrária —como a Crusoé publicou ontem, Barros chegou a acenar em favor da tramitação urgente, mas levou um “puxão de orelha” de Carla Zambelli e outros parlamentares da base bolsonarista.

Mas o texto de Orlando Silva não é criticado só por fiéis aliados do governo. Em entrevista a O Antagonista, Paulo Ganime, do Novo, chamou o PL de “péssimo em vários aspectos” e disse que, somando a proposta “[ao] que o Lula já falou sobre controle de imprensa e rede social, vai ser difícil sustentar a democracia.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....