Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Câmara de Curitiba cassa mandato de vereador petista que invadiu igreja

Parlamentar interrompeu missa em igreja de Curitiba para protestar contra morte de congolês Moïse Kabagambe; ele fica inelegível por oito anos
Câmara de Curitiba cassa mandato de vereador petista que invadiu igreja
O vereador por Curitiba, Renato Freitas. Foto: Eduardo Marcelino/Malik Fotografia

A Câmara Municipal de Curitiba cassou, de maneira definitiva, o mandato do deputado Renato Freitas (PT), que interrompeu um culto em uma igreja da cidade para protestar contra a morte do congolês Moïse Kabagambe, em janeiro deste ano no Rio de Janeiro. O parlamentar agora fica inelegível por oito anos.

Nesta quarta-feira (22), em segunda votação, os vereadores decretaram a perda de mandato de Renato com 25 votos favoráveis e sete contrários, além de duas abstenções. O resultado foi o mesmo da sessão de ontem, em primeiro turno.

Em fevereiro, duas semanas após o caso Moïse, Renato esteve em uma igreja no Centro Histórico de Curitiba junto a manifestantes que gritavam “racistas” e “fascistas” aos presentes. O grupo ignorou os pedidos do padre, que queria continuar a cerimônia. O vereador fez um discurso dizendo que os católicos tinham apoiado “um policial que está no poder”

As sessões foram marcadas após o Judiciário ordenar o Legislativo a votar se Renato quebrou o decoro parlamentar. O vereador disse que o processo que culminou em sua cassação é motivado por racismo.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....