Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Brasil se abstém de votação que suspendeu Rússia e defende investigação

Há pouco, os países da Assembleia Geral da ONU votaram para afastar o Kremlin do colegiado de Direitos Humanos
Brasil se abstém de votação que suspendeu Rússia e defende investigação
Reprodução/ONU/YouTube

Como mostramos, a Assembleia Geral da ONU votou há pouco para afastar a Rússia do Conselho de Direitos Humanos. O Brasil se absteve.

Em seu pronunciamento, o embaixador brasileiro Ronaldo Costa Filho (foto) lamentou os relatos de violações de direitos humanos e crimes contra a humanidade, citando o massacre em Bucha, mas disse que seria necessário aguardar a investigação de uma comissão de inquérito.

“Estamos profundamente preocupados sobre os relatos de aumento no número de violações de direitos humanos e das leis de direitos humanos na Ucrânia, incluindo os registros recentes na região de Bucha. As imagens de violência extrema contra civis e o alto número de mortes, muitos com sinais de tortura e crueldade, são profundamente perturbadoras. Nossa solidariedade a todas as vítimas e suas famílias.”

Segundo Ronaldo Filho, a abstenção brasileira teria o objetivo de garantir o trabalho independente do grupo.

“O Conselho de Direitos Humanos criou no mês passado uma comissão de inquérito com o objetivo de analisar os fatos e as circunstâncias das denúncias de violações. O Brasil decidiu se abster da votação de hoje, porque acredita que a comissão de inquérito deveria poder concluir seu trabalho independente. Assim, as responsabilidades podem ser acertadas.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....