Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro cometeu ofensa sexista contra repórter da Folha, decide TJSP

Decisão por 4 votos a 1 favoreceu Patrícia Campos Mello; em 2020, presidente disse que a repórter que "queria dar o furo a qualquer preço" contra ele
Bolsonaro cometeu ofensa sexista contra repórter da Folha, decide TJSP
Foto: Reprodução/Foco do Brasil/YouTube

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) decidiu que o presidente Jair Bolsonaro cometeu crime de ofensa à honra da repórter da Folha de S. Paulo Patrícia Campos Mello, em fevereiro de 2020. A decisão, tomada na manhã desta quarta-feira (29) pela 8ª Câmara de Direito Privado, foi por 4 votos a 1.

A ofensa ocorreu em fevereiro de 2020, quando Bolsonaro falava com apoiadores no cercadinho do Palácio da Alvorada. O presidente criticou de maneira descabida o trabalho da repórter, autora de uma série de reportagens sobre um esquema de disparo em massa nas eleições de 2018, que o havia beneficiado.

“Ela [Patrícia] queria um furo”, ele disse, aos risos. “Ela queria dar um furo a qualquer preço contra mim.”

O julgamento começou na semana passada. Na ocasião, o desembargador Salles Rossi foi o único a não ter visto o uso da frase pelo presidente da República como de cunho sexual.

Assista:

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....