Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

ANS destaca importância de vacinação como "medida coletiva" em debate sobre planos de saúde

Queiroga, que já foi "100% SUS", passou a defender vacinação privada contra a Covid
ANS destaca importância de vacinação como “medida coletiva” em debate sobre planos de saúde
Foto: Walterson Rosa/MS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) enviou nota a O Antagonista nesta quarta (7) destacando a importância da vacinação contra a Covid como “medida coletiva”.

A ANS foi questionada sobre a possível inclusão das vacinas contra a Covid em planos de saúde, proposta hoje defendida pelo ministro Marcelo Queiroga.

“Tendo em vista que, até o momento, não há vacinas de cobertura obrigatória no rol [de procedimentos com cobertura obrigatória], o processo de incorporação representaria uma medida a exigir ampla participação de todos os envolvidos, bem como a simulação dos impactos possíveis na saúde pública. Cabe lembrar que os imunizantes funcionam, de fato, quando considerados como medida coletiva, e não fragmentada em grupos específicos (nesse caso, os beneficiários de planos de saúde)”, diz a nota da ANS.

Na mensagem, a ANS confirmou ter recebido ofício “com origem na Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde. O Ofício propõe a avaliação da possibilidade de inclusão de vacina para Covid-19 no Rol de Procedimentos com cobertura obrigatória pelos planos de saúde. A solicitação representa, portanto, uma consulta para o fornecimento de subsídios de discussão”.

Queiroga mudou em 180º sua opinião sobre a participação do setor privado na vacinação contra a Covid; em outra frente, o debate chegou à ANS, que regula os planos de saúde.

O ministro já foi publicamente “100% SUS”. Em abril, disse a uma comissão do Senado: “A minha posição pessoal, e também como ministro, é que o Programa Nacional de Imunização, tanto que nós tenhamos doses suficientes, ele tem condição de levar vacina para toda a população brasileira com a sua capacidade”.

Dois meses depois, mudou de ideia. “É muito fácil dizer que o SUS é ruim, mas e o outro lado?”, disse, em reunião do Conselho Nacional de Saúde (CNS). “O que vai fazer diferença é a vacinação. Vamos unir forças para vacinar esse povo”.

Nesta segunda (5), em entrevista coletiva após reunião da ANS, Queiroga foi além: defendeu a inclusão das vacinas contra Covid na cobertura dos planos de saúde.

Procurado, o Ministério da Saúde não informou como o ministro pretende conciliar a proposta com a portaria assinada por ele mesmo que incorporou as vacinas da Pfizer e da AstraZeneca ao SUS, publicada na semana passada.

O ofício enviado pela Saúde à ANS propõe que a agência avalie a inclusão dessas mesmas vacinas no SUS. Confira:

oficio ans_30.jun_.2021
Reprodução/Ministério da Saúde
Hoje, a Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou por 11×3 uma indicação para a ANS já retirada pelo presidente Bolsonaro.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....