Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A Igreja Universal não era cristã nos governos do PT?

O bispo Edir Macedo foi aliado de primeira hora dos petistas durante longos 13 anos; seu sobrinho Marcelo Crivella chegou a ser ministro de Dilma Rousseff
A Igreja Universal não era cristã nos governos do PT?
Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República

A Igreja Universal do Reino de Deus publicou nesta segunda-feira (24), em seu site oficial, um texto em que defende que não é possível ser cristão e de esquerda ao mesmo tempo.

O texto é atribuído ao bispo Renato Cardoso.

“Se você se diz cristão e ainda vota na esquerda, há apenas duas possibilidades: ou você não segue realmente os ensinamentos do cristianismo ou os segue e ainda não entendeu o que a esquerda é verdadeiramente.”

Interessada em perdão de dívidas, isenções tributárias e espaços de poder nunca antes ocupados, a Igreja Universal se ligou ao bolsonarismo nos últimos três anos.

Mas Edir Macedo, não dá para esquecer, foi aliado de primeira hora do PT durante longos 13 anos. Em 2007, o então presidente Lula participou da inauguração da Record News: o petista e Edir Macedo apertaram juntos o botão que ativou o canal (foto).

Já na primeira posse de Dilma Rousseff, em 1º de janeiro de 2011, Edir Macedo furou a fila reservada a representantes de países estrangeiros para cumprimentar a petista, cuja primeira entrevista após as suas eleições, em 2010 e em 2014, foi justamente para a Record.

O ex-prefeito do Rio, Marcelo Crivella, sobrinho de Edir Macedo, chegou a ser ministro da Pesca durante o primeiro mandato Dilma.

Pela lógica do texto divulgado hoje pela igreja, é possível dizer que a Universal não era cristã e “se converteu” no governo Bolsonaro?

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....